GLÓRIA AOS CHAPÉUS

GLÓRIA AOS CHAPÉUS

 

Na tradição judeu cristã, o cobrir a cabeça é símbolo de humildade, o reconhecimento de uma presença divina que nos envolve. Para Ruslan Baginskiy a ideia de divino materializa-se precisamente no chapéu e nós adoramos.

 

 

Ruslan Baginskiy começou a sua carreira em Lviv na Ucrânia, sua terra natal, como responsável do guarda roupa em editoriais de moda. A sua obsessão por chapéus e a ambição de devolver as suas honras de gloria a este acessório, injustamente negligenciado pelas novas gerações, levou-o a criar e impor os seus próprios modelos confeccionados por artesões no respeito da tradição local.

Em 2015 muda-se para Kiev e abre uma loja onde vende a sua coleção, desde logo adoptada por it girls e nomes como Madonna, Bella Hadid, Anna dello Russo que se
deixam fotografar orgulhosamante encabeçadas pelas iniciais R.B doravante símbolo de bom gosto e elegância. A inspiração veio certamente dos filmes dos anos 40/50 de Humphrey Bogart e Gene Kelly mas também de lembranças de infância, fotografias de arquivos e referencias culturais aos uniformes nacionais ucranianos facilmente reconheciveis em alguns modelos alusivos ao estilo militar. Sofisticado, divertido, irreverente, prático, andrógino, sexy não há adjectivo isolado que resuma o estilo Baginskyi que a imprensa internacional acolheu de braços abertos pois a nova coqueluche não nos sai da cabeça.
Desde a 1a apresentação no Le Crillon, o designer manteve-se fiel não só às suas origens ao continuar a confeccionar cada chapéu no seu país, como também assegurando o respeito pelos princípios da sustentabilidade e excelendo no seu crescimento.

 

 

Com tanta historia por contar, lançou um livro que retrata o ADN da marca, assim como uma caixa de acessórios que garantem ainda mais originalidade ao reinado do chapéu . No verão, foi a lente sedutora do aclamado fotografo sul africano Henrik Purienne que imortalizou uma coleção glamorosa. Por sua vez, a última campanha protagonizou a super modelo e activista texana, Erin Wasson, estrela dos anos 2000 e figura incontornável da moda. Fotografada pela polaca Sonia Szóstak, vestida pela italiana Alba Melendo em Paris, a assinatura internacional com cunho ucraniano que tanto importa ser referido por Ruslan, está assim assegurada para mais uma coleção que promete ser salutada.

Dificil será escolher o modelo, canotier, boina, capeline, fedora, boy cap com strasses, em pele sintética, lã, algodão bio, a promessa é tornar o nosso guarda roupa mais alegre. No site da marca, em cada modelo podemos ler uma frase positiva que exemplifica a inspiração por detrás da criação, porque afinal a moda é isto mesmo, a celebração da auto-confiança e da individualidade. Aleluia!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INSTAGRAM @RUSLANBAGINSKIYHATS

 

Tags: